Cláudia Jimenez

Cláudia Jimenez
Jimenez em 2016
Nome completo Cláudia Maria Patitucci Jimenez
Outros nomes Cláudia Gimenez
Nascimento 18 de novembro de 1958
Rio de Janeiro, DF
Morte 20 de agosto de 2022 (63 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Ocupação
Período de atividade 1978–2022
Prêmios Lista
Causa da morte insuficiência cardíaca

Cláudia Maria Patitucci Jimenez (Rio de Janeiro, 18 de novembro de 1958 – Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2022) foi uma atriz, humorista, dubladora e roteirista brasileira.[1] Ao longo de sua carreira, recebeu diversos prêmios, incluindo um Prêmio APCA e o prêmio de Melhor Atriz pelo Festival de Brasília, além de ter recebido indicação para um Troféu Imprensa.[2]

Jimenez iniciou sua carreira no teatro, tendo sua estreia profissional em A Ópera do Malandro, de 1978, como a a prostituta Mimi Bibelô.[3] Em 1979 estreou na televisão fazendo uma participação especial na série Malu Mulher, mas foi a partir da década de 1980 que começou a se destacar, trabalhando com humor em programas como Os Trapalhões, Viva O Gordo e Chico Anysio Show.[4] Ela também realizou participações em novelas, como Eu Prometo (1983) e Ti Ti Ti (1985).[5] Entre 1990 e 1993 participou do seriado Escolinha do Professor Raimundo, onde interpretou uma de suas personagens mais famosas, a Cacilda. Por esse trabalho, ela se saiu vencedora do Prêmio APCA de melhor comediante.[2]

No cinema, ela começou fazendo pequenas participações em filmes de sucesso como Gabriela, Cravo e Canela (1983), Ópera do Malandro (1986) e Romance da Empregada (1987). Mas foi no filme O Corpo, de 1991, que ela ganhou maior reconhecimento, onde atuou como a protagonista Bia. Ela recebeu muitos elogios por seu desempenho e foi agraciada como o Troféu Candango de Melhor Atriz, no Festival de Cinema de Brasília.[2] Em 1992 estreou como protagonista no teatro no monólogo Como Encher um Biquíni Selvagem, recebendo muitos elogios por sua atuação. Cláudia se popularizou ainda mais ao integrar o elenco do seriado Sai de Baixo, em 1996, interpretando a doméstica Edileuza do Espírito Santo durante a primeira temporada do programa.[6] Em 1998 voltou às novelas como a cômica Bina Colombo em Torre de Babel. Sua personagem ganhou muita repercussão por seus bordões e ela foi aclamada pela crítica, recebendo uma indicação ao Troféu Imprensa de Melhor Atriz.[2]

Nos anos subsequentes, tornou-se uma das atrizes mais populares e renomadas do país sendo presença constante em produções na televisão e no teatro, especialmente por sua veia cômica na interpretação.[5] Entre 1999 e 2001 atuou como Glorinha no seriado Zorra Total. Em 2001 voltou às novelas em As Filhas da Mãe. Em 2005 interpretou a mexicana Consuelo na novela América.[7] Em 2007 se destacou na novela Sete Pecados, como a anja atrapalhada Custódia, sendo indicada ao Prêmio Contigo! de Melhor Atriz Coadjuvante.[8] Entre outros trabalhos, destacou-se como a protagonista do seriado A Vida Alheia (2010), a falsa vidente Mãe Iara em Aquele Beijo (2011), a radialista Jesuína em Sexo e as Negas (2014) e a rica Lucrécia Abdalla em Haja Coração (2016).[5]

Biografia

Nascida em 18 de novembro de 1958 no Rio de Janeiro numa família com raízes espanholas e italianas,[9] Cláudia é formada no Curso Normal, fez especialização em maternal e jardim-de-infância, além de teatro amador no Tijuca Tênis Clube.[10]

Em 1978 faz sua estreia no teatro profissional, interpretando a prostituta Mimi Bibelô na primeira montagem de Ópera do Malandro, de Chico Buarque, ao lado de Ary Fontoura e Marieta Severo.[11] O produtor Maurício Shermann a viu na peça e a convidou para ir à TV Globo. Cláudia foi convidada para participar da abertura do programa Viva o Gordo e logo entrou para o elenco do programa, onde permaneceu por quatro anos. Simultaneamente, também fez participações no programa Os Trapalhões. Sua performance cômica chamou a atenção de Chico Anysio, que a convidou para atuar em vários de seus programas, como Chico Anysio Show e Escolinha do Professor Raimundo.[11] Ao lado de Chico viveu várias personagens, como a ninfomaníaca Pureza, a sádica enfermeira Alda e a inesquecível Dona Cacilda, uma aluna namoradeira e paródia da apresentadora Xuxa, com o bordão Beijinho-Beijinho Pau-Pau!.[11] A atriz faleceu no dia 20 de agosto de 2022, aos 63 anos, de insuficiência cardiaca[12]

Carreira

Carreira na televisão

Chico Anysio e seus programas de humor.

Estreou em 1979 na Rede Globo em uma participação na série Malu Mulher.[13] No início da década de 1980, participou do elenco do humorístico Os Trapalhões.[13] No ano seguinte, fez uma participação na telenovela Jogo da Vida; assim como, também ingressou em outro humorístico Viva o Gordo, exercendo várias personagens por três anos.[14][15] Em 1982, iniciou sua parceria com Chico Anysio, atuando em seu programa, o Chico Anysio Show.[16]

Em 1983, fez uma participação em um episódio do seriado Mário Fofoca, e no mesmo ano, interpretou Lurdeca na telenovela Eu Prometo.[17][18] Dois anos mais tarde, foi a Lazinha de Ti Ti Ti, além de fazer uma participação especial como a mãe do personagem Bacana (Jonas Torres) em Armação Ilimitada.[19][20] Em 1990, integrou o elenco humorístico Escolinha do Professor Raimundo, atuando como a aluna Dona Cacilda, permanecendo até o fim do programa em 1995.[21]

Em 1991, participou do humorístico Estados Anysios de Chico City.[22] Três anos mais tarde, participou da série Confissões de Adolescente no episódio "A Melhor Amiga".[23] Em 1995, esteve em Xuxa Especial: Deu a Louca na Fantasia.[24] No ano seguinte, fez participação no programa Você Decide, no episódio "Bígama de Brás de Bina", assim como, também esteve na primeira temporada do sitcom Sai de Baixo como a doméstica Edileuza.[25][26] Nos dois anos posteriores, foi Glorinha e Enfermeira Alda em Chico Total e a garçonete Bina Colombo na telenovela Torre de Babel, esta última, sendo indicada como Melhor Atriz no Troféu Imprensa de 1999.[27] Posteriormente, deu vida as personagens Glorinha e Greice Quéle no Zorra Total, durante dois anos.[28]

Em 2000, participou da série Brava Gente no episódio "O Retorno de Ulisses".[29] Nos três anos seguintes, foi Dagmar Cerqueira na telenovela As Filhas da Mãe; esteve em Os Normais como Sara; além de interpretar Bibi no especial de fim de ano Papo de Anjo.[30][31][32] Em 2004, esteve em Sitcom.br, quadro do Fantástico.[33] No ano seguinte, foi Consuelo em América.[34]

Em 2007, interpretou a anja Custódia na telenovela Sete Pecados, papel que lhe rendeu duas indicações ao Prêmio Contigo! de TV de 2008 nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Par Romântico (com o ator Rodrigo Phavanello).[35][36] Nos três anos seguintes, foi a picareta Violante Gonçalves em Negócio da China; a jornalista Alberta Peçanha na série A Vida Alheia, além de viver a falsa vidente Mãe Iara em Aquele Beijo.[37][38][39] Em 2012, participou da série As Brasileiras como Augusta, protagonista do episódio "A Inocente de Brasília".[40] Posteriormente, viveu a misteriosa Zélia em Além do Horizonte, mas precisou se afastar devido a uma cirurgia no coração. Nos anos seguintes atuou como a radialista Jesuína em Sexo e as Negas, e voltou as novelas, como a ricaça Lucrécia Abdala em Haja Coração.[41][42][43] Em 2018, protagonizou a minissérie Infratores, no Fantástico como a professora de auto-escola Bibi.[44] No mesmo ano, faria uma participação na novela Deus Salve o Rei, mas passou mal e deixou as gravações, sendo substituída por Cristina Mutarelli.[45]

Carreira no cinema

Estreou nas telonas em 1983 como Dona Olga em Gabriela.[46] Dois anos mais tarde, foi Eni em Urubus e Papagaios.[47] Em 1986, participou dos filmes Ópera do Malandro e A Dança dos Bonecos como Fiorella e Almerinda, respectivamente.[48][49][50] No ano seguinte, interpretou 'a mulher do padeiro' em Os Trapalhões no Auto da Compadecida e esteve em Romance da Empregada como uma religiosa.[51][52]

Em 1991, interpretou Bia no longa O Corpo, personagem que lhe garantiu o Festival de Brasília na categoria de Melhor Atriz.[53] Sete anos depois, voltou ao cinema como uma delegada em Como Ser Solteiro.[54] Em 2006, após quase uma década de ausência nas telonas, estreou como dubladora da mamute Ellie no filme A Era do Gelo 2; algo que se repetiria três anos mais tarde em A Era do Gelo 3.[55][56] A atriz optou por não mais dublar a personagem e foi substituída pela dubladora Carla Pompílio.[57][58][59]

Carreira no teatro

No teatro, teve destaque no monólogo Como Encher um Biquíni Selvagem, com texto e direção de Miguel Falabella, em 1996.[60] Em 2003, novamente lado de Falabella, fez Batalha de Arroz num Ringue para Dois, de Mauro Rasi.[61] No ano seguinte, dividiu o palco com Ernani Moraes, na comédia Pequeno Dicionário Amoroso, de Jorge Fernando.[62] Em 2010, participou do espetáculo Mais Respeito que Sou Tua Mãe!, escrita pelo argentino Hernán Casciari e dirigida por Falabella.[63]

Vida pessoal

Obesidade e estereótipos

Apesar do bom humor ao narrar os fatos, Cláudia Jimenez dizia-se vitima de gordofobia pela sociedade, para exemplificar tal situação que gerava constrangimento, ela citava a ocasião na qual estava passando sua lua de mel na cidade de Nova Friburgo, localizada na região Serrana Fluminense; quando ela ao descer do Teleférico do Suspiro foi ridicularizada por uma pessoa que, debochando, disse que o teleférico estava testado e que não mais desabaria por excesso de peso.[64]

Por conta de questões de sua saúde sensível, teve que perder peso em função dos cuidados exigidos por seu coração. Nesta situação, Jimenez chegou a ser alvo de um polêmico debate que atinge os humoristas com sobrepeso: a de que o comediante corre o risco de perder a graça se emagrecer; preocupada com as críticas sobre essa questão, Cláudia preferiu demonstrar o seu talento como profissional de humor, recusando o estereótipo de "gordinha engraçada".[65]

Relações

Em sua vida pessoal, Jimenez namorou tanto mulheres, como homens. Em 2008, terminou seu relacionamento com a personal trainer Stella Torreão, com quem era casada desde 1998. Após o término, ela teve diversos namoros, entre eles, com a cantora Leila Pinheiro e o ator Rodrigo Phavanello, seu par romântico em Sete Pecados. A atriz também se envolveu com o ator Todd Rotondi, quando este esteve no Brasil. Em 2010, Jimenez e Torreão retomaram a relação e voltaram a viver juntas.[66]

Saúde

Em 1987, foi submetida a sessões de radioterapia para tratar um câncer no mediastino e que, segundo os médicos, pode ter enfraquecido os tecidos de seu coração.[67] Em 1999, submeteu-se a uma cirurgia cardíaca para colocar cinco pontes de safena.[68]

Em 2012, Cláudia passou por sua segunda cirurgia no coração, desta vez para reparar sua válvula aórtica,[69] e em 2013, precisou se afastar das gravações da novela Além do Horizonte por conta de cirurgia para colocação de um marca-passo.[68][70]

Morte

A atriz faleceu aos 63 anos, na manhã de 20 de agosto de 2022. Ela estava internada no Hospital Samaritano, localizado no bairro de Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.[71] A causa da morte foi insuficiência cardíaca, devido ao tratamento de câncer no mediastino.[12] Na ocasião o Governo do Estado do Rio de Janeiro emitiu uma nota de pesar pela morte da atriz.[67]

Filmografia

Televisão

Ano Título Personagem Nota
1979 Malu Mulher Aline 1 episódio
1980–83 Os Trapalhões Várias personagens
1981–84 Viva o Gordo Várias personagens[72]
1981 Jogo da Vida Mulher na platéia do tribunal Participação
1982–90 Chico Anysio Show Pureza / Cacilda / Enfª. Alda
1983 Mário Fofoca Pedrita Episódio: "A Cigana Me Enganou"
Eu Prometo Lurdes Sandoval (Lurdeca)
1985 Ti Ti Ti Lazinha Participação especial
Armação Ilimitada Lambida Episódio: "Um Triângulo das Bermudas"[73]
1989–92 Os Trapalhões Várias personagens
1990–93 Escolinha do Professor Raimundo Cacilda
1991 Estados Anysios de Chico City Várias personagens[74]
1994 Confissões de Adolescente Cleonice Episódio: "A Melhor Amiga"
1995 Xuxa Especial: Deu a Louca na Fantasia Bruxa Caxilda Especial de fim de ano
1996 Você Decide Abigail Episódio: "Bígama de Brás de Bina"
Sai de Baixo Edileuza do Espírito Santo Temporada 1
1997 Chico Total Glorinha / Enfª. Alda / Patricinha / Vera Cotia[75]
1998 Torre de Babel Balbina Teixeira Colombo (Bina)
1999–01 Zorra Total Glorinha / Greice Quele
2000 Brava Gente Alzira Episódio: "O Retorno de Ulisses"
2001 As Filhas da Mãe Dagmar Cerqueira / Dadá Fortuna
2002 Os Normais Sara Episódio: "Especialmente Normal"
2003 Papo de Anjo Bibi Especial de fim de ano
2004 Sitcom.br Kiki 1 episódio
2005 América Consuelo Gimenez
2007 Sete Pecados Custódia Celestina
2008 Negócio da China Violante Gonçalves[76]
2010 A Vida Alheia Alberta Peçanha
2011 Aquele Beijo Iara dos Santos
(Mãe Iara)[77]
2012 As Brasileiras Augusta Ramil[78] Episódio: "A Inocente de Brasília"
2013 Além do Horizonte Zélia Pinheiro[79][80] Episódios: "20 de novembro–20 de dezembro"
2014 Sexo e as Negas Jesuína de Paula[81][82]
2016 Haja Coração Lucrécia Abdala Varella[83][84]
2018 Infratores Profª. Bibiana Andrade (Bibi)[85][86]

Cinema

Ano Título Papel
1983 Gabriela, Cravo e Canela D. Olga Bastos
1985 Urubus e Papagaios Eni[87]
1986 Ópera do Malandro Fiorella
A Dança dos Bonecos Almerinda
1987 Os Trapalhões no Auto da Compadecida Margarida
Romance da Empregada Irmã Débora
1991 O Corpo Beatriz (Bia)
1998 Como Ser Solteiro Delegada[88]
2006 A Era do Gelo 2[89] Ellie (voz)
2009 A Era do Gelo 3[90]

Teatro

Ano Título
1978 A Ópera do Malandro[91]
1992 Como Encher um Biquíni Selvagem[92]
2003 Pequeno Dicionário Amoroso[93]
2004 Batalha de Arroz num Ringue para Dois[92]
2008 No Natal a Gente Vem te Buscar[94][95]
2010 Mais Respeito que Sou Tua Mãe![96][97]

Prêmios e indicações

Ano Premiações Categoria Nomeação Resultado Ref.
1991 Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz
O Corpo
Venceu [98]
Prêmio APCA de Televisão Melhor Atriz Comediante
Escolinha do Professor Raimundo
Venceu
1999 Troféu Imprensa Melhor Atriz
Torre de Babel
Indicada
2008 Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Coadjuvante em Série ou Novela
Sete Pecados
Indicada
Prêmio Contigo! de TV Melhor Par Romântico (com Rodrigo Phavanello) Indicada

Referências

  1. Oliveira, Ingrid; Figueiredo, Carolina (20 de agosto de 2022). «Morre atriz Claudia Jimenez aos 63 anos | CNN Brasil». CNN Brasil. Consultado em 20 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2022 
  2. a b c d «Claudia Jimenez recebeu prêmios por seus trabalhos como atriz; confira». Extra Online. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  3. «Relembre os personagens interpretados por Claudia Jimenez». O Liberal. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  4. «Quem foi a atriz Claudia Jimenez, que morreu neste sábado (20) aos 63 anos». G1. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  5. a b c «Conheça a trajetória artística da atriz Cláudia Jimenez». R7.com. 20 de agosto de 2022. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  6. «Saída de Jimenez do 'Sai de Baixo' foi conturbada e marcada por intrigas». www.uol.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  7. «Personagens». memoriaglobo. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  8. «Claudia Jimenez: relembre a trajetória da atriz». CartaCapital. 20 de agosto de 2022. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  9. «Atriz Cláudia Jimenez é destaque de "Fernanda Young" no GNT». Folha de São Paulo - Uol. 14 de março de 2007. Consultado em 21 de agosto de 2022 
  10. «Lembra da Cláudia Jimenez? Longe da TV, atriz se tornou a melhor amiga de sua ex-mulher». TV Prime. 11 de julho de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  11. a b c «gordinhas, a MINORIA SATISFEITA». São Paulo: Filha de S.Paulo. 3 de abril de 1997. Consultado em 13 de maio de 2020 
  12. a b «Claudia Jimenez morre no Rio aos 63 anos». G1. 20 de agosto de 2022. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  13. a b «Claudia Jimenez». Cineminha. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  14. Xavier, Nilson. «Jogo da Vida». Teledramaturgia. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  15. «Viva o Gordo». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  16. «Relembre Claudia Jimenez no Chico Anysio Show». Video Gshow. Globoplay. 10 de abril de 2014. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  17. Xavier, Nilson. «Mário Fofoca». Teledramaturgia. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  18. «Personagens - Eu Prometo». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  19. «Ti Ti Ti (1985)». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  20. Xavier, Nilson. «Armação Ilimitada». Teledramaturgia. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  21. «Personagens - Escolinha do Professor Raimundo». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  22. «Ficha Técnica - Estados Anysios de Chico City». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  23. Xavier, Nilson. «Confissões de Adolescente». Teledramaturgia. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  24. Secco, Duh (25 de dezembro de 2017). «7 especiais de Natal estrelados por Xuxa que adoraríamos rever!». TV História. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  25. «Estados Anysios de Chico City». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  26. Azevedo, Lídia. «Saudosa da época de 'Sai de baixo', Claudia Jimenez se arrepende de ter deixado a atração: 'Fui muito imatura'». Extra. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  27. Dantas, Rui (20 de setembro de 1998). «As bolas da vez». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  28. «Quadros e personagens - Zorra Total». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  29. «Sucesso faz Globo trazer "Brava Gente" de volta». O Estado de S.Paulo. 26 de março de 2001. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  30. «Conheça os personagens de "As Filhas da Mãe"». Folha de S.Paulo. 24 de agosto de 2001. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  31. «Ficha Técnica - Os Normais». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  32. «Papo de Anjo - Memória». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  33. «Sitcom.br - Fantástico». Memória Globo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  34. Ripardo, Sérgio (2 de agosto de 2005). «Crítica: Formiguinhas da Globo salvam "América" do desastre». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  35. «'Custódia já é um sucesso', diz Claudia Jimenez sobre anjo de novela». EGO. 1º de julho de 2007. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  36. «Os finalistas - 10º Prêmio Contigo». Contigo!. Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 22 de março de 2009 
  37. Garbin, Virgínia (9 de dezembro de 2018). «Cláudia Jimenez entra em 'Negócio da China' como a picareta Violante». Extra. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  38. «No final de "A Vida Alheia", Alberta Peçanha prova do próprio veneno». UOL. 10 de agosto de 2010. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  39. Cimino, James (8 de dezembro de 2011). «Em "Aquele Beijo", Mãe Iara descobre que terreno da favela pertence a ela e não a Alberto». UOL Entretenimento. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  40. «Claudia Jimenez é A Inocente de Brasília». O Tempo. 8 de fevereiro de 2012. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  41. Bittencourt, Carla (15 de outubro de 2013). «'Além do horizonte': Depois de uma cirurgia no coração, Claudia Jimenez acerta participação na próxima novela das sete». Extra. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  42. Gallo, Odara (10 de agosto de 2016). «Haja Coração: Lucrécia dá vexame e desperta Camila 'do mal'». Notícias da TV. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  43. Fernando, João (14 de setembro de 2014). «'Sexo e as Negas' marca o retorno da atriz Cláudia Jimenez». O Estado de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  44. Almeida, Flávia (25 de agosto de 2018). «Claudia Jimenez protagoniza quadro do Fantástico. Saiba mais!». Ofuxico. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  45. «Após passar mal, Cláudia Jimenez deixa o elenco de "Deus Salve o Rei"». GaúchaZH. 8 de junho de 2018. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  46. «Filmografia - Gabriela». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  47. «Filmografia - Urubus e Papagaios». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  48. «Filmografia - Ópera do Malandro». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  49. «Filmografia - A Dança dos Bonecos». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  50. Brant, Ana Clara. «Marco do cinema infantojuvenil, 'A dança dos bonecos' completa 30 anos». 10 de agosto de 2014. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  51. «Filmografia - Os Trapalhões no Auto da Compadecida». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  52. «Filmografia - Romance da Empregada». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  53. «Filmografia - O Corpo». Cinemateca brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  54. Grillo, Cristina (30 de janeiro de 1998). «Estréia 'Como Ser Solteiro', filme do verão». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  55. Persia, Mary (30 de março de 2006). «"A Era do Gelo 2" abre temporada de blockbusters». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  56. «Claudia Jimenez dubla mamute no cinema». EGO. 17 de março de 2009. Consultado em 25 de agosto de 2020. filme 3 
  57. «Morre a atriz Claudia Jimenez, aos 63 anos». GZH. 20 de agosto de 2022. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  58. «Claudia Jimenez, de Sai de Baixo, morre aos 63 anos - NerdBunker». Jovem Nerd. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  59. «Atriz Claudia Jimenez morre no Rio aos 63 anos». www.band.uol.com.br. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  60. Rocha, Daniela (25 de agosto de 2020). «Claudia Jimenez volta a vestir seu biquíni selvagem». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  61. Santos, Valmir (13 de fevereiro de 2003). «Rasi media "batalha" de Falabella e Jimenez». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  62. «"Pequeno Dicionário Amoroso" vai ao palco». Folha de S.Paulo. 26 de agosto de 2004. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  63. Reis, Luiz Felipe (2 de setembro de 2010). «Parceria de Miguel Falabella e Cláudia Jimenez ganha mais um capítulo com a estreia da peça 'Mais respeito que sou tua mãe!'». Extra. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  64. «Entrevista: Claudia Jimenez». Revista da Folha; jornal Folha de S.Paulo. 3 de abril de 1994. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  65. Cristina Padiglione (20 de agosto de 2022). «Claudia Jimenez driblou o velho humor de estereótipos. Atriz divertiu como Cacilda, a aluna ninfomaníaca do Professor Raimundo, e como Edileuza, em 'Sai de Baixo'». Coluna Zapping; jornal Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  66. «Após fim de namoro com Rodrigo Bonadio, Claudia Jimenez volta a malhar com ex-mulher, Stella Torreão». R7. 17 de agosto de 2010. Consultado em 20 de julho de 2017 
  67. a b «Morre atriz Claudia Jimenez, aos 63 anos. A atriz morreu no início da manhã deste sábado (20), no Rio». Portal Giro. 20 de agosto de 2022. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  68. a b «Claudia Jimenez morreu de insuficiência cardíaca; atriz tinha infartado em 1999 e operou o coração 3 vezes». G1. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  69. «Atriz Cláudia Jimenez já está no quarto, mas visitas ainda são restritas». O Dia. 30 de julho de 2012. Consultado em 20 de julho de 2017. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  70. «Claudia Jimenez fez 3 cirurgias no coração: 'Qualquer coisa pra ficar aqui'». www.uol.com.br. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  71. «Claudia Jimenez morre aos 63 anos no Rio. Atriz estava internada no Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio». jornal O Dia. 20 de agosto de 2022. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  72. «VIVA O GORDO - FORMATO - Memória Globo». Memória Globo. Consultado em 7 de julho de 2016 
  73. «ARMAÇÃO ILIMITADA - FICHA TÉCNICA - Memória Globo». Memória Globo. Consultado em 7 de julho de 2016 
  74. «ESTADOS ANYSIOS DE CHICO CITY - FICHA TÉCNICA». Memória Globo. Consultado em 7 de julho de 2016 
  75. Edson Monteiro (16 de março de 1997). «Cláudia substitui Chico Anysio». Folha de Londrina. Consultado em 12 de maio de 2020 
  76. «Cláudia Jimenez entra em "Negócio da China": Atriz faz sua primeira vilã na TV, mas deixa claro: "É uma vilã engraçada"». Globo.com. 9 de dezembro de 2008. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  77. «Aquele Beijo: Claudia Jimenez será a falsa mãe de santo Iara». Gshow.com. 22 de setembro de 2011 
  78. «As Brasileiras: Claudia Jimenez se apaixona por Edson Celulari na série». Globo.com. 24 de janeiro de 2012 
  79. Laís Rissato (11 de outubro de 2011). «Claudia Jimenez sobre problema no coração: "Não preciso operar, só manter o tratamento"». Quem. Consultado em 15 de outubro de 2011 
  80. Gshow (5 de dezembro de 2013). «Vida nova! Claudia Jimenez comemora volta à TV: 'Felicidade é ter saúde'». Extras - Além do Horizonte. Consultado em 15 de setembro de 2014 
  81. João Fernando (14 de setembro de 2014). «'Sexo e as Negas' marca o retorno da atriz Cláudia Jimenez». Estadão. Consultado em 15 de setembro de 2014 
  82. UOL RJ (20 de agosto de 2014). «Após meses afastada, Claudia Jimenez volta à TV como protagonista de série». UOL Televisão. Consultado em 15 de setembro de 2014 
  83. Carla Bittencourt (4 de janeiro de 2016). «Claudia Jimenez vai fazer 'Haja coração': 'Vergonha de receber e não trabalhar'». EXTRA - Telinha. Consultado em 28 de fevereiro de 2016 
  84. CARAS Digital (24 de fevereiro de 2016). «Claudia Jimenez começa a gravar a novela Haja Coração». CARAS. Consultado em 28 de fevereiro de 2016 
  85. Flávio Ricco (19 de agosto de 2018). «Claudia Jimenez vai protagonizar série de comédia no "Fantástico"». UOL. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  86. Redação (23 de agosto de 2018). «CLAUDIA JIMENEZ VOLTA À TV: "O HUMOR É REVOLUCIONÁRIO"». Quem. Consultado em 27 de agosto de 2018 
  87. «Urubus e Papagaios - Cinemateca». Cinemateca. Consultado em 7 de julho de 2016 
  88. «Como Ser Solteiro no Rio de Janeiro». Cinemateca. Consultado em 7 de julho de 2016 
  89. «Claudia Jimenez dubla mamute no cinema». EGO. Consultado em 7 de julho de 2016 
  90. «Mundo - NOTÍCIAS - Claudia Jimenez brinca com personagens de animação». Consultado em 7 de julho de 2016 [ligação inativa]
  91. «Última aparição de Claudia Jimenez na web ocorreu no ano passado». OFuxico. 20 de agosto de 2022. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  92. a b «Claudia Jimenez: 'Os refletores de todos os teatros do Brasil reluzem para você', diz Falabella - Cultura». Estadão. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  93. «Cláudia Jimenez». Mais Você. Gshow. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  94. Schenker Wajnberg, Daniel. «No Natal a Gente Vem te Buscar». www.terra.com.br. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  95. «Análise: Claudia Jimenez, a solidão no palco e a provocação na telinha - Cultura». Estadão. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  96. «'Mais respeito que sou tua mãe!' com Cláudia Jimenez - Revista Zelo». 5 de janeiro de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  97. «Mais Respeito que Sou Tua Mãe!». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 20 de agosto de 2022 
  98. «Cláudia Jimenez recebeu prêmios por seus trabalhos como atriz; confira». br.noticias.yahoo.com. 20 de agosto de 2022. Consultado em 20 de agosto de 2022 

Ligações externas

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Cláudia Jimenez:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
  • Commons
  • Wikiquote


  • v
  • d
  • e
1965 – 1979
Fernanda Montenegro (1965)  • Helena Ignez (1966)  • Rossana Ghessa (1967)  • Irene Stefânia (1968)  • Helena Ignez (1969)  • Dina Sfat (1970)  • Adriana Prieto (1971)  • Não houve premiação em 1972, 1973 e 1974  • Elza Gomes (1975)  • Zezé Mota (1976)  • Lady Francisco (1977)  • Anecy Rocha (1978)  • Beyla Genauer (1979)
1980 – 1999
Edna de Cássia (1980)  • Lucélia Santos (1981)  • Vera Fischer (1982)  • Nice Marinelli (1983)  • Débora Bloch (1984)  • Marcélia Cartaxo (1985)  • Ana Beatriz Nogueira / Louise Cardoso (1986)  • Louise Cardoso (1987)  • Imara Reis / Cláudia Magno (1988)  • Irene Ravache / Andréa Beltrão (1989)  • Joana Fomm / Cristina Prochaska (1990)  • Marieta Severo / Cláudia Jimenez (1991)  • Patricia Pillar (1992)  • Lucélia Santos / Maria Zilda Bethlem / Norma Bengell (1993)  • Claudia Mello (1994)  • Denise Fraga / Maitê Proença (1995)  • Dira Paes (1996)  • Araci Esteves (1997)  • Patricia Pillar (1998)  • Fernanda Torres (1999)
2000–presente
Luciana Rigueira (2000)  • Sabrina Greve (2001)  • Dira Paes (2002)  • Ruth Rieser (2003)  • Zezeh Barbosa (2004)  • Arly Arnaud (2005)  • Mariah Teixeira (2006)  • Alessandra Negrini (2007)  • Elenco feminino de Siri-Ará (2008)  • Glória Pires (2009)  • Melissa Dullius (2010)  • Denise Fraga (2011)  • Maria Luíza Tavares (2012)  • Maeve Jinkings (2013)  • Dandara de Morais (2015)  • Elisabete Francisca / Francisca Manuel (2016)  • Valdinéia Soriano (2017)  • Grace Passô (2018)  • Anne Celestino (2019)
Controle de autoridade
  • Portal de biografias
  • Portal do cinema
  • Portal da televisão
  • Portal do entretenimento
  • Portal LGBT
  • Portal do Rio de Janeiro
  • Portal do Brasil
Controle de autoridade